"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

“Paladar” (28/08/2018)

Eu me apego a teus detalhes
Seus olhos sorriem
Sua respiração pausada
O mundo é vertigem
Quando estamos tão perto
Você quer sempre mais
A mão se precipita sem encostar
O universo na ponta do seu nariz
Tua pele envolve tuas formas
Como o embrulho de um presente
Então morde teus lábios
Com desejo ou com saudade
A boca enche d'água
Com o fruto fosse novamente proibido
E no último momento de consciência
Vejo teu coração liberto
Daqui em diante é só entrega

Ass: Danilo Mendonça Martinho

terça-feira, 28 de agosto de 2018

“Despertar” (17/08/2018)

Todo dia quando acordo
O celular inteligentemente me sugere

Adiar

Mas o que posso esperar de um dia
Onde o primeiro compromisso que assumo
É deixar para depois

Na cama cabe qualquer tempo e espaço
Só que e a minha vida?
Vai me esperar?

A verdade é uma fuga
Nove minutos para escapar
Assusta não saber do quê

O que vale evitar?
Podemos realmente não sentir?

Os olhos não vão longe
A consciência me supera

É dia

Minha única chance é o coração
Para resgatar o que esqueci
Para que a luta não seja em vão

O depois é a esperança
De nunca chegar


A hora

Ass: Danilo Mendonça Martinho

“Compasso” (02/08/2018)

O alarme toca quando for hora
O computador entre em espera
O carro avisa da gasolina

Alguém vai marcar um encontro
Alguém vai me chamar um dia
Alguém vai reconhecer a verdade

Amanhã eu começo de novo
Amanhã o tempo vai estar melhor
Amanhã há de dar certo

Eu acredito que ele já sabia
Eu acredito que ela vai vir
Eu acredito no que disseram

Até onde eu sei ele é bom
Até onde sei ele tentou
Até onde sei ainda é possível

Afinal, a vida é esperança ou espera?


Ass: Danilo Mendonça Martinho

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Martírio




Martírio” (30/07/2018)

Pegou a faca
Provavelmente a última
Esquentou o pão
Provavelmente amanhecido
Tomou o chá
Provavelmente sem açúcar
Vestiu o paletó
Provavelmente com o bolso furado
Saiu de casa
Provavelmente sem guarda-chuva
Chegou no trabalho
Provavelmente atrasado
Cumpriu o expediente
Provavelmente sem vontade
Parou no bar
Provavelmente sozinho
Voltou caminhando
Provavelmente no frio
Tomou banho
Provavelmente chorando
Assistiu TV
Provavelmente sem sorrir
Deitou-se
Provavelmente sem sono
Pensou no seu dia
Provavelmente....irá repeti-lo

Ass: Danilo Mendonça Martinho