"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

terça-feira, 4 de julho de 2017

“Deixa estar” (04/05/2017)

Em alguns momentos você precisa deixar as coisas serem. Isso não tem nada a ver com derrotismo, com desistir, com aceitar fracassos, com conformismo ou inércia. É na verdade deixar a vida ao seu redor tomar forma, crescer, criar oportunidades, amadurecer e que você possa encontrar as saídas, os caminhos por onde seguir. Eu sei que se pode estar totalmente longe dos sonhos, do que queremos ser, do que queríamos para vida. Mas ela, a vida, também está longe do seu final, tem muita coisa para nos ensinar e mostrar que vão alterar totalmente a nossa perspectiva deste arredor. Por isso deixe as coisas serem. E enquanto isso, o que fazer? Viver. Aproveitar o que se tem, fazer o que se gosta. Ler um livro, ver um filme, cozinhar, jogar um videogame, sair, escrever. Viver seus dias, viver com as pessoas. E não colocar nessas atitudes a pressão do sucesso, da grandiosidade, como se fossem as grandes soluções dos nossos problemas. Não colocar no teu trabalho toda esperança de crescimento, não ficar almejando que seu freela se torne o grande ganha pão, não ficar esperando teu hobby, teu talento para as artes ou algo parecido se torne um viral da internet, que você seja descoberto. Isso tira totalmente a chance de aproveitar as coisas, de compreender os momentos, de saborear o que vida te trouxe. Deixe as coisas serem. Por último, talvez o mais difícil e amedrontador disso tudo seja entender que não há nada para ser feito. Nada. Não adianta bagunçar a rotina, inverter prioridades, lamentar o tempo perdido, se martirizar pela não realização do sonho. Haverá o tempo de agir, se mantenha preparado, será claro, líquido e certo. Até lá não há nada que possa ser feito que esteja nas suas mãos a não ser viver bem, em paz e manter teus sonhos vivos. Chegará o momento de ser grande. Por mais que te doa ou pareça que a vida está passando por seus olhos, na verdade é apenas o ponto de vista, o rio está seguindo sua direção e por mais que pareça incoerente é preciso deixar as coisas serem para que o caminho tome forma e possamos ver com mais clareza o mar. Não há culpa, não há pressa, não tem nada perdido, muito pelo contrário você acabou de se encontrar. Agora permita-se apenas ser. 

Ass: Danilo Mendonça Martinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário