"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

domingo, 19 de abril de 2015

“Encontrar-ser” (09/04/2015)

Não me resta ser poeta
É tudo que sou antes de ser resto
Nem sempre fazemos o que somos
Fazemos de nosso todo uma parte
Pedaços espalhados pela sala de estar
O espelho ignora o que não esconde
A fé cega no que podemos ser
Não enxerga o que já não sou
A palavra procura rima
A vida procura seguir
Ninguém está pronto para ser todo
Só que não há nada que me resta

Ass: Danilo Mendonça Martinho

2 comentários:

  1. Depois que nasce é preciso viver como.

    Abraço poeta

    ResponderExcluir
  2. Estou justamente a ler "O Código do Ser", do James Hillman, que indico muitíssimo!
    Abraços.

    ResponderExcluir