"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

“Lar” (18/01/2015)

Como se colocar onde se pertence?
Coração tem lugar?
Alma tem casa?
Teu sempre reside atrás de qual porta?

Faz dias que vivo onde nunca vivi
Como, durmo, trabalho e cuido
Olho pela janela e ponho livros nas estantes
Ouço música e faço janta
Minha mudança foi apenas as coisas de lugar
Não me sinto estranho. Não me sinto deslocado
Meu âmago permanece intacto
Você me confessou que sou tua constante
O que faz destes quartos parecerem familiares
Eu descobri que você é minha constante
Que faz de qualquer lugar nessa vida....nosso

Ass: Danilo Mendonça Martinho

Um comentário: