"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

“Enquanto não chego” (07/08/2014)

Dorme agora meu bem
Teu amor já está em casa
No pé do teu ouvido
Sussurrando o amor que não lhe cabe
Se você pudesse ouvir entenderia
O espaço que você preenche em mim
Você é todo meu futuro

Já passa da meia-noite meu bem
Por hora a torneira da pia pinga
Meu pai ronca em seu quarto
Meus olhos pesam nesta folha de papel
As marcas da espera
Por um amanhã mais próximo de nós
É como se estivesse no meu passado
Vivendo o que já não sou

Você faz falta meu bem
Porque faz festa
Faz colo, faz cafuné
Faz felicidade e torta de limão
Faz eu dar risada e me faz sonhar
Faz de mim alguém melhor
Faz tanto que fazer falta faz parte
Você nunca me deixa
É pedaço que a alma absorveu

Sonha meu bem
Que não demoro e te encontro
Sei o que queremos
Sei que acordaremos neste dia
Sei que será breve pelo tempo
Sei que será longo pelo sentimento
Mas por enquanto dorme
Que eu zelo um pouco mais
O sentimento que chamamos de lar

Ass: Danilo Mendonça Martinho

4 comentários:

  1. Que divino, sensibilidade, lirismo, encantamento...
    Ler isso apazígua toda e qualquer distância.

    ResponderExcluir
  2. Dorme, já é noite!
    Dorme meu bem, descansa aqui em meus sonhos.

    Abraços poet'amigo

    ResponderExcluir
  3. Palavras que oram amor e cuidado. Lirismo que encanta.

    Poema belo!

    ResponderExcluir