"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

quarta-feira, 16 de abril de 2014

“Sobre o que não passa” (19/03/2014)

Nossa alma é uma extensão do corpo a arrastar e tropeçar em tudo ao nosso redor. As almas sensíveis acabam por se deixar levar e se envolvem na dor ou na felicidade do próximo. Os solidários são a prova que o sentimento é eterno. Tudo que transcende o corpo foge de nosso controle, o que sentimos ficará nesse mundo muito depois de nós. A escolha é até quando, até onde estamos dispostos a carregar tudo que nossa alma guarda. O tamanho do sentir é uma questão de perspectiva e quanto certos valores acabam sobrepondo outros. Por isso amores podem virar vilões. Qualquer palavra que busque dar um fim é apenas a razão tentando dar sentido a emoção. A noite e o dia não mudam ninguém, mas o olhar é sempre diferente. É assim que um dia acordamos e descobrimos que aquela paixão já não nos move mais. Abandonar isso é abandonar um sonho. Nunca é fácil para ninguém quando sobra apenas realidade. A busca vira pelo estrago, pela justificativa. Você pode dizer que acabou e que já não sente mais nada, mas o amor há muito transcendeu seu corpo e está a influenciar todo seu redor. Para encontrar paz é preciso entender e ter a coragem de abrir mão. Nada termina sem motivo e nenhum sentimento desaparece. Aquilo tudo simplesmente deixa de te motivar, será sempre uma parte de você e do seu universo, mas que só cabe no passado. 

Um dia encontramos esse sentimento recíproco do qual não sabemos viver sem, os outros temos que deixar para eternidade. A alma move o corpo. Uma alma em paz move o mundo. 

Ass: Danilo Mendonça Martinho

5 comentários:

  1. Lindo texto e muito verdadeiro. Acho que precisava ler isto hoje. Obrigada!

    ResponderExcluir
  2. ''A noite e o dia não mudam ninguém, mas o olhar é sempre diferente. É assim que um dia acordamos e descobrimos que aquela paixão já não nos move mais.''

    Realidade substancial.

    ResponderExcluir
  3. Demais, hein? Agora o Pourquoi? também está no facetruque. Passa lá: https://www.facebook.com/pages/Pourquoi/1480230635529189?fref=ts

    ResponderExcluir
  4. Venho agradecer seu carinho, sabia? De todo coração. Não sei se já o fiz antes, mas é que noto sua presença constante no meu cantinho... e me alegra muito saber que você gosta do que escrevo. De verdade.
    Todas às vezes que entro em meu blog vejo um comentário seu. Comentários sempre inspiradores, reflexivos. É tão gostoso perceber a troca entre um poeta e outro - no meu caso, pseudopoeta - ; a maneira como poetizas em meus poemas, filosofa na minha filosofia (barata). Obrigada!
    Aliás, venho dizer também, que fuxicando seu cantinho, vi que colocastes, aos finais de todas as suas postagens, uma poesia recitada. É sua voz? Que delícia de timbre! Voz macia, de quem tem paciência, paciência pra trafegar de palavra em palavra.
    Obrigada novamente. Saiba que o carinho é recíproco.
    Beijo doce.

    ResponderExcluir