"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

“Deixe Estar” (05/10/2013)

A vida precisa de uma fresta
Construa você suas muralhas
Vista suas armaduras
Ou aprisione as palavras

O coração precisa de uma migalha
O abraço que rejeita
O sorriso indireto
Até mesmo a promessa falsa

A alma precisa de um respiro
A lágrima que escapa a multidão
A verdade omissa
Declarar-se sem ser interrompido

Nos dias que são dor
Deixo minha janela aberta
Por lá tudo escapa
Enxergo um pedaço do horizonte
Misturam-se todos meus suspiros

Ass: Danilo Mendonça Martinho

4 comentários:

  1. Deixar-se ser sem medo, atualmente, é um desafio.

    Que abram-se as janelas!

    Abraço poeta.

    ResponderExcluir
  2. viver. deixar janelas abertas. voar. tirar o pé do chão. aceitar os desafios rasgando todos os medos.

    Lindo.

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Muito bonito. Gostei. A seguir o seu blog. Boa semana

    ResponderExcluir
  4. Sei que quase nunca comento por aqui, meu querido, mas estou sempre acompanhando seus passos...

    Esse poema caiu como uma luva no dia de hoje.

    "Nos dias que são dor
    Deixo minha janela aberta
    Por lá tudo escapa
    Enxergo um pedaço do horizonte
    Misturam-se todos meus suspiros"

    É o meu momento...

    Grata pelas palavras, sempre!

    Beijos!

    ResponderExcluir