"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

quinta-feira, 18 de julho de 2013

“Intransigente”

Não há apelo ao coração
Argumento, conselho, aviso
O próprio corpo desiste
Olhos cansados de lágrimas
A razão mergulhada na emoção
Ninguém pede, mas todos querem
E ele ama sem restrições

Sentir é natural
A questão são as possibilidades
Intensidade, desejo, caráter
Tudo precisa se encontrar
Ou ao menos a disposição para mudar
Todos tem seus limites
Quem pertence as suas fronteiras?

Ninguém precisa de pressa
Certezas são altamente voláteis
O orgulho é uma armadilha
É preciso saber abrir mão
Reconhecer um sorriso aberto
E não discutir com o coração

Ass: Danilo Mendonça Martinho

2 comentários:

  1. Muitas vezes barramos o novo, ao colocar muitos mas, onde caberiam talvez.

    Abraços poeta e linda vida!

    ResponderExcluir
  2. "Reconhecer um sorriso aberto
    E não discutir com o coração."
    Tem receita mais perfeita para ser feliz?

    ResponderExcluir