"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

“Fortaleza” (07/01/2012)

É estranho defender a si
Parecemos utópicos
Contrariando por simples despeito
O diferente, o alternativo
Amaldiçoado a se arrepender
Segregado por uma escolha
Como é difícil perseguir um sonho

Ninguém quer se ver só
Se preciso destrói horizontes
Tudo por sua causa mesmo que perdida
O querer não sobrevive fora da alma
Precisa do coração certo
E de uma força desconhecida
Pois a oposição pode ser todo resto

Caminhos não faltam
A felicidade reside com nossa escolha
Cada vida tem o que a completa
A maré sempre levará alguns
Meu norte só faz sentido para mim
Por isso defendê-lo
Não há quem vá lutar por você

Ass: Danilo Mendonça Martinho

5 comentários:

  1. No findar das contas, resta ser(fortaleza).

    ResponderExcluir
  2. "Preciso ser um outro
    para ser eu mesmo

    Sou grão de rocha
    Sou o vento que a desgasta

    Sou pólen sem insecto

    Sou areia sustentando
    o sexo das árvores

    Existo onde me desconheço
    aguardando pelo meu passado
    ansiando a esperança do futuro

    No mundo que combato morro
    no mundo por que luto nasço"

    (Mia Couto)

    ResponderExcluir
  3. Cada um tem seu norte. Felicidade é quando os nortes se coincidem.

    ResponderExcluir