"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

“Natural” (13/10/2012)

A natureza respeita a chuva
Em silêncio os animais pastam
Os pássaros saem a caçar
Os insetos não dão sinal no meio do mato
Cachorros se aninham sob a copa das árvores
As flores seguem seu desabrochar
O papagaio engaiolado cochicha
As folhas passam recado pelo vento
Mas nada pára
Trabalhadores discretos
Fazem tudo atrás do véu branco
Deixando a chuva ter seu momento de paz

Ass: Danilo Mendonça Martinho

3 comentários:

  1. Nós, humanos, que temos que aprender, ou reaprender, a respeitar a chuva, a natureza, urgentemente!

    ResponderExcluir
  2. No entanto o natural nos faz reclamar, ainda queremos muito mais mandar, do que aprender a conviver.

    Abraço poeta!

    ResponderExcluir
  3. Tua poesia de tão natural é rara. Você domina as palavras e as suas palavras nos dominam.

    ResponderExcluir