"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

“Endereço” (07/08/2012)

As paredes são de abraços
As janelas de memórias
Os armários guardam amores
Debaixo do travesseiro escondo desejos
Na cama deita a paz
A felicidade deita ao lado

O meu lar caminha junto
Basta fechar meus olhos
E me aconchego na melhor poltrona
Diante um horizonte improvável
Tudo se torna possível
Quando a vida passa por dentro

Peguei pedaços do caminho
Desenharei um imaginário
Erguido de palavras amigas
Coberto de sonhos
Quem sabe para onde voltar
Pode ir onde quiser

Ass: Danilo Mendonça Martinho

2 comentários:

  1. A memória sai pra viver e a vida entra entra pra lembrar, assim o endereço será a planta de nossos pés.

    Um braço!

    ResponderExcluir
  2. O norte é sentido na alma.

    Abraços e ótimo dia!

    ResponderExcluir