segunda-feira, 11 de junho de 2012

“Vai e Vem” (02/06/2012)

Coloquei-te em um frasco
Atirei ao mar
Veio então ancorar-te
Na areia do meu cais

Trilhaste o caminho para casa
No calçado trinta e três
Deixaste teu cheiro na varanda
E o café pronto ao pé da cama

Embrulhei-te no travesseiro
Para nunca mais te perder
Amanheceste um romance
Possível de se viver

Lembro-te ainda pequenina
Sonho flutuando na imensidão
Voltaste para minha alegria
Estrela guia desta canção

Ass: Danilo Mendonça Martinho

5 comentários:

  1. Os braços do poeta soltando palavras; o coração recolhendo a poesia para bater de saudade.

    ResponderExcluir
  2. Eram então as marés, que realmente me amavam.

    ResponderExcluir
  3. Que bonito! Me passa esperança!
    bjs...bom vir aqui!

    ResponderExcluir