"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

quinta-feira, 24 de maio de 2012

“Confiança” (20/05/2012)


A manhã nasce
O sol deita sobre nosso rosto
E antes que os olhos precipitem
A mente imagina
Na efemeridade do segundo
Somos somente esperança
Desfeita a fantasia
Somos o cru do que tocamos

Um dia insisti
Voltei a fechar os olhos
Abri os braços e caminhei
Mas o mundo tinha se perdido
Os passos eram incertos
A alma não podia partir

Presos a realidade
Os corações ficam inertes
Os sonhos suspensos
Se coubesse nossa vida
Naquele milésimo de promessa

Pois foi em um desaviso
Que meu corpo recostou no próximo
Ancorou-se pelos dedos
E se viu livre para acreditar
Desenhou universos inteiros
E ao abrir os olhos
O sorriso ainda estava lá

Ass: Danilo Mendonça Martinho

7 comentários:

  1. Bom é se deparar ainda com um sorriso, um sorriso é uma porta aberta!beijos

    ResponderExcluir
  2. Enquanto houver sorrisos, tudo volta para o seu lugar. E já não era tarde, ainda havia tempo para recomeçar.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Felicidade é uma confiança recompensada.

    ResponderExcluir
  4. A intensidade do que vivemos vem do desabrochar da esperança!
    Lindo como sempre moço!

    ResponderExcluir
  5. Melhor, talvez, nossos corpos não caberem em promessas, já que não a cumpriremos.

    ResponderExcluir
  6. Sorriso presente ao lado nos dá confiança para tudo, inclusive sonhos mútuos.

    Abraços Poeta!

    ResponderExcluir
  7. O sorriso tem a alma dependurada para fora dos lábios.

    ResponderExcluir