"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

quinta-feira, 12 de abril de 2012

“Além”(11/04/2012)

É fato que nos deixaremos
O corpo é morada transitória
Os sentimentos dissiparão
O amor uma fotografia
A amizade uma carta amarelada
A terra guardará as lágrimas
O sorriso levarei comigo
A história confundirá nossos nomes
Filhos de uma época
Como é difícil vencer nosso tempo
O agora é algo incurável
Quem falou em eternidade
Criou uma palavra não um significado
O mundo revogará o “nosso”
Objetos, espaço e sentimentos
Tudo padecerá em uma memória fraca
Na cadeira de balanço de um idoso bisneto
Tenho sorte de ter encontrado tudo aqui
Ao alcance do olhar de sonhos
Me importa o teu abraço
Quero é reler suas cartas
Quero viajar aos domingos
Marcar no corpo a felicidade
Pois a palavra já parte sem mim
Um verso para depois da vida
Não me fará diferença

Ass: Danilo Mendonça Martinho

9 comentários:

  1. Vamos aproveitar esse "além", por mais breve que ele possa parecer.

    ResponderExcluir
  2. E que momentos sejam mais que simples momentos.

    Bom fds poeta.

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Temos que aproveitar o além ,nas coisas mais simples que ele nos oferece,a cada instante e passa despercebido.

    ResponderExcluir
  4. A vivência é o nosso estágio para o ensino superior.

    ResponderExcluir
  5. Quero é reler suas cartas
    Quero viajar aos domingos
    Marcar no corpo a felicidade

    Roubei estes versos pra mim, LINDO!

    Beijo de poesia.

    ResponderExcluir
  6. Aproveitar o tempo que estamos juntos é eternizá-lo na memória!

    ResponderExcluir
  7. Rever passados eterniza momentos.
    Escrever faz das palavras eternidade.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. O poeta escreve o tempo que não terá no eterno, mas seus versos apenas.

    ResponderExcluir
  9. Nossa! Fazia tempo que não lia algo tão tocante!
    Tem versos que são carimbáveis:

    "O amor é uma fotografia"
    "Pois a palavra já parte sem mim"

    Li e reli uma dez vezes!

    Abraços!

    ResponderExcluir