"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

segunda-feira, 12 de março de 2012

“Sereno” (06/03/2012)

A palavra pode precipitar
Morar nos desejos
Esquecer-se do corpo
Querer sem conquistar
Posso em toda inocência
Propor o que é do amanhã

A palavra pode ser tardia
Deixar a vida virar a esquina
Esperar o sonho acordar
Decidir depois do outro
Posso na inexperiência
Ver o agora partir

A palavra pode ser silêncio
O olhar de bom dia na cama
O sorriso na plataforma do trem
A mão que se entrelaça na madrugada
Posso com o passar do tempo
Não amanhecer longe daqui

Ass: Danilo Mendonça Martinho

4 comentários:

  1. A palavra pode ser um silêncio.

    E neste silêncio a tanto a ser dito, que apenas os olhares se complementam.

    Belos versos.

    Boa semana pra vc poeta.

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto e linda escrita, Danilo! A palavra sempre com inspiração e caminho...parabéns! Bom visitar teu blog!

    ResponderExcluir
  3. Na palavra cabem (quase) todos os sentidos.

    ResponderExcluir
  4. É meu caro, a palavra pode um pouco de tudo, inclusive pode calar e não mais sair de nós, ficando no avesso da nossa existência. Posso levar esse poema comigo???
    bacio

    ResponderExcluir