"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

“Sentimentos Nômades” (14/02/2012)

Faz tempo que os pássaros voltaram do sul
Retomaram o canto entre as árvores
Penso no que encontram por lá
Mas hoje, quem repara no caminho?
A vida parece ser um lugar comum
Pano de fundo de rotinas
Ainda sim há frestas entre as folhas
Sei que ali as asas suspiram
Lembrando de um mundo com sonho de voar
Acredito que tudo perderá em breve a cor
Pois existem olhos que insistem em reparar
Se voltaremos a percorrer distâncias
Há o que buscar no horizonte
Se a manhã volta a nos acordar
Talvez seja o acaso superestimado
Façamos um rumo com propósito
Há mais do que calor em outro lugar

Ass: Danilo Mendonça Martinho

9 comentários:

  1. Poeta,

    Mas hoje, quem repara no caminho?


    Quem?

    Um dia escrevi: Me perco porque o caminhar é um entretém por demais fantástico...


    Eu. Eu, poeta. Tanto que me perco...


    Lindo texto, que as pessoas possam se perder mais...


    Beijo meu querido

    ResponderExcluir
  2. Perdoe minha ausência, Danilo.
    Aqui estou, inspirado pelo som da tua palavra.

    ResponderExcluir
  3. Que os sentimentos sempre encontrem um caminho.

    ResponderExcluir
  4. eles que sempre vão e voltam, como por pirraça da nossa complexidade, do acaso do nosso destino.

    ResponderExcluir
  5. Talvez o acaso...

    Nunca acreditei no tal do acaso, mas a vida sempre dá voltas e nos surpreende a cada esquina.

    Beijos poeta!

    ResponderExcluir