"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

“Cangote” (19/01/2012)

Faço morada junto aos cabelos mais rentes
Respiro pele sem essências artificiais
Aqui meu corpo encontrou encaixe
Na cabeceira dos teus sonhos
Vejo as colinas até teus lábios
A planície até teus seios
Mapeio teus jeitos no olhar
Sinto todas as suas expressões
Minha mão corre suave
Envolve a cintura e descansa
A posse se entrelaça nos dedos
A alma liberta-se no amor
Aninho-me nesta penumbra
Enquanto ainda não somos amanhã
Moro em um pedaço do eterno

Ass: Danilo Mendonça Martinho

8 comentários:

  1. E é o lugar mais lindo de se morar, o lugar que se ama.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Nos seios da amada o poeta acometeu-se de escrita - seu melhor lugar no mundo.

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Tão bom é esse eterno de hoje, construindo e desenhando o eterno de amanha, seja ele como for.

    Linda poesia!!

    Homem de 2indices

    ResponderExcluir
  4. "Moro em um espaço do eterno."

    Adorei isso.

    Somos feitos de momentos eternos, à vezes.

    Sempre bom te ler.

    Lindo!!

    ResponderExcluir
  5. Quando estamos envolvidos, suspiramos amor e respiramos poesia.

    Belíssimo!

    ResponderExcluir
  6. Que delícia de poema, querido...

    Envolvente e sedutor!!

    Beijo carinhoso...

    ResponderExcluir