"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Post Especial #1

O poema a seguir está no livro "Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI" e será recitado na Noite de Autógrafos do próximo dia 22 de Setembro. O evento terá cobertura de foto e vídeo da produtora Tripé De Ideias.

(OBS:O livro só está a venda pela internet. O tempo média de chegada do livro depois de pedir são 3 dias úteis.)

“Só de Passagem” (20/04/2006)

A vida se isolou hoje
Nos carros engarrafados
Salas vazias, casas abandonadas
As pessoas fogem de si próprias
Todos para os mesmos lugares
Tentando algum dia escapar
Onde é longe demais?

A vida se esvaziou
Foi deixada para trás
Saturada, insana, sufocante,
Hoje descansa dos indivíduos
Espera pacientemente a volta
Daqueles que procuram sem achar
Mas por enquanto só esqueça
O mundo não é o mesmo
Habitado apenas por animais

A inércia tomou conta
Aceitei sem lutar
Talvez esteja fraco
Corações partidos
Cicatrizes diárias
Talvez seja consciente
Fechei meus olhos
Soltei sua mão

Ass: Danilo Mendonça Martinho

7 comentários:

  1. Eu imagino toda uma cena toda vez que leio você!!

    ResponderExcluir
  2. Poeta,

    A vida se esvazia quando a gente desacredita. E quando a gente desacredita, a gente aceita sem lutar; sem ter planos; sem ter outra mão. Aí, só restam as cicatrizes. Eu tenho razões suficientes para desacreditar no mundo. Nesse mundo de gente que foge de si; dos outros; da vida. Mas, não sei por que, ainda acredito, apesar de...

    Adoro esse seu jeito de subir a colina e olhar de lá a vida acontecendo aqui, no meio do caos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. O pior vazio é o que nos isenta de nós mesmos.
    O mundo está do avesso, mas que bom que ainda existem olhares como o seu, que sabem ver seu direito.

    ResponderExcluir
  4. Passa recebendo e deixando marcas pelo caminho.

    Abração!

    ResponderExcluir
  5. Danilo, não pensei que o final tivesse esse desfecho...me surpreendi... !!!É isso que acontece, muitas vezes...e muitas vezes abandonamos as pessoas que mais amamos...adorei!

    Convido-o a assistir um vídeo no meu blog que eu mesma gravei de um mendigo aqui no centro da capital, é hilário, você vai gostar...

    Um grande abraço,

    Luana Barcelos

    ResponderExcluir
  6. Estarei lá, poeta querido!

    Não posso perder esse momento... mais que precioso!

    Parabéns!!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Adorei !! Só digo isso !! Parabéns !! =)

    ResponderExcluir