"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

sexta-feira, 10 de junho de 2011

“Rancor” (02/06/2011)

Amargo um coração
Cheio de passados
A lembrança cética
Tudo que só doeu
Temo teu sabor
Eis o impossível
O que não estou disposto a arriscar

É uma triste realidade
Questiona qualquer sonho
Quem vai levar a ilusão?
Não vai bastar o abraço
Hesitarei até o fim
Vou pedir um tapa na cara
Qualquer coisa sincera
Pois um dia me negaram o possível

Ass: Danilo Mendonça Martinho

10 comentários:

  1. Tudo o que queremos verdadeiramente e, por uma desventura nos é negado, deixa marcas. E um sentimento com a ilusão do que deveria ser.

    ResponderExcluir
  2. O que deixa marcas, pode ate doer, mas fez feliz!

    seu blog é otimo...

    super abraços

    ResponderExcluir
  3. Todos temos, Dan... Uns, de forma positiva, transformam-na em experiências, outros, de forma negativas, em vivências traumáticas. Estou na segunda opção. =/

    ResponderExcluir
  4. Danilo, pelo amor de Deus... Leva para longe a verificação de palavras nos comentários! Rs...

    ResponderExcluir
  5. As coisas serão difíceis algumas vezes. Mas eu aprendi a tentar.

    Beijos
    PS: AMEI seu post no Retratos.

    ResponderExcluir
  6. As vezes o rancor toma conta dos nossos sentimentos.

    É difícil isso.

    O coração e o perdão falem mais alto!

    Beijos Poeta!

    ResponderExcluir
  7. Vou pedir um tapa na cara. Isso me lembrou algo. rsrsrs

    Não tenha rancor de nada. E não é porque o passado foi difícil, que você vai se vetar de viver algo bom no futuro. Se algo não deu certo antes, não significa dizer que não vai dar certo outra vez.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Não permita que o rancor se estenda por um tempo maior do que deveria ficar.
    Só assim ele perde sua cor.
    Bjos

    ResponderExcluir
  9. O amargo passa quando quisermos provar o doce.

    Meio sumido mês de provas, leia-se escrever varando a madrugada!

    ResponderExcluir