"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

segunda-feira, 27 de junho de 2011

“Fim de Expediente” (20/06/2011)

A vida é boa
Esse toque de sol no rosto
A gargalhada depois do choro
As flores no jardim
Esse sorrir sozinho
A janela de esperança
O suspiro que ainda acredita
Essa brisa de fim de tarde
O aconchego da alma
O sonho que descansa
Esse céu avermelhado
A sombra do que somos
O horizonte infinito
Esse respirar em paz
Aceitar nossas culpas
Perdoar em nossos abraços
Esse olhar a se perder
Sem pedir muito
Algo para chamar de paz

Ass: Danilo Mendonça Martinho

11 comentários:

  1. Gostei daqui!
    Vindo para ficar...

    Renata Cibelle

    ResponderExcluir
  2. Impossível não ler esta doçura e não sair sorrindo.

    #Cozaboa!

    Boa noite, beijos!

    ResponderExcluir
  3. No tempo de seus verbos a vida fala
    Coloca flores no jardim quando é inverno
    Um sorriso me visita para que eu possa dizer: a paz esteve aqui!
    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Parabéns, moço!

    Gosto bastante do que você escreve.
    Gosto muito do visual do seu blog.

    ;)

    ResponderExcluir
  5. Mui belo! Adorei.
    Beijo meu.

    Au revoir.

    ResponderExcluir
  6. Que esse momento tome a paz como sobrenome.
    É lindo se sentir assim, leveza que me fez sorrir.

    ResponderExcluir
  7. Saudade desse "respirar em paz" !
    Belo, poeta!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. Que esse algo se faça presente, sempre!

    ResponderExcluir
  9. Delicioso.
    O fim de tarde promete a noite.

    ResponderExcluir
  10. O meu olhar é esse "olhar a se perder" toda vez que venho te visitar..... Me perco admirada nos seus versos...

    ResponderExcluir
  11. A vida é boa, bela e rápida!

    Eu quero esse olhar a se perder.
    Eu quero uma vida a me prender.
    Sem me ter, sem eu ter...

    nada que não seja para viver!

    Meus olhos brilham aqui!

    Beijos!

    ResponderExcluir