"Poeta da Colina - Um Romântico no Século XXI"

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

“Viés” (15/02/2011)

Tenho medo
De que o beijo aprisione
A lembrança fique viva
Que só enxergue um futuro

Quando escolhi o nós
Preguei a liberdade
Só esqueci do meu abraço
Poderia não te deixar

Desejo tua felicidade
Longe da minha presença
Não é justo alimentar distâncias
Negando o agora por um encontro

Desconheço nosso resumo
Pela incerteza é que peço
Não façamos pensando em nós
Vamos proteger o intangível

Tenho medo
De que o beijo esmaeça
Em sentimentos exacerbados
Nossa única verdade

Ass: Danilo Mendonça Martinho

7 comentários:

  1. Caminhos partidos também conservam o toque do que já foi dado... ;)

    Lindo poema. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Às vezes o afastamento se faz necessário, para se saber o que realmente se fala com beijos, sem mais confundir sua linguagem.

    ResponderExcluir
  3. Não te deixo e fico aqui sentindo o seu abraço que está dentro de mim...

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Pra viver o amor temos que arrisca e nos preparar p/ talvez nada receber...
    bjs ;)

    ResponderExcluir
  5. lindo poema...

    Talita
    História da minha alma

    ResponderExcluir
  6. É incrível como a cada novo post você se supera!
    É simplesmente lindo tudo o que você escreve!!

    ^^

    ResponderExcluir
  7. fez lembrar um poema que escrevi há algum tempo: http://espacointertextual.blogspot.com/2010/06/incomunicavel.html

    Vi um comentário teu no Poesia Cibernética e vim te visitar. Estou dando uma olhada no seu blogue.

    ResponderExcluir