quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

“Tudo também” (03/02/2011)

Tudo que pensa, esquece
Tudo que sente, sofre
Tudo que diz, se despede
Tudo que ouve, cala
Tudo que cheira, fede
Tudo enxerga, cega
Tudo que sorri, lamenta
Tudo que deseja, mente
Tudo que abraça, parte
Tudo que faz, destrói
Tudo que promete, decepciona
Tudo que caminha, não volta

Tudo que pensa, sonha
Tudo que sente, ama
Tudo que diz, se entrega
Tudo que ouve, compreende
Tudo que cheira, instiga
Tudo que enxerga, salva
Tudo que sorri, acredita
Tudo que deseja, constrói
Tudo que abraça, não solta
Tudo que faz, tenta
Tudo que promete, alimenta
Tudo que caminha, se perde

Ass: Danilo Mendonça Martinho

7 comentários:

  1. Tudo o que tu dizes, procede!

    Abraço, poeta!

    ResponderExcluir
  2. Tudo diferente entre um verso e outro e tão real nos dois.

    ResponderExcluir
  3. Gostei de seus textos. Voltarei outras vezes.

    ResponderExcluir
  4. TUDO que escreve, me descreve!
    Bjs Danilo.

    ResponderExcluir
  5. Tudo que sente, sofre... A frase que faz mais sentido :D
    Parabéns, ótimos textos

    ResponderExcluir