quinta-feira, 4 de novembro de 2010

"Meu Vazio" (15/10/2010)

Não há memória no verso
Não há história na fala
Não há passado no olhar
Não há romances nos silêncios
Não há estrelas cadentes no céu
Não há praias desertas
Não há companhia ao pôr-do-sol
Não há beijos memoráveis
Não há abraços de despedida
Não há por quem chorar
Não há saudade para sentir
Não há palavras de amor
Não há para quem ligar
Não há para onde fugir
Não há como não sentir
Não há uma realidade sequer
Não há música
Não há paisagem
Não há momento
Não há...você.

Ass: Danilo Mendonça Martinho

4 comentários:

  1. Quando há donos pros desejos
    na ausência todo resto é falta...

    ResponderExcluir
  2. boa noite Danilo,entra depois no meu blog,pra ver um presente meu....e saiba que é merecido..

    Abração.Até amanha.Beijossssss

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Eu adoro poesia com repetições de palavras...

    ResponderExcluir