quinta-feira, 29 de abril de 2010

“Vazio” (24/04/2010)




Há algo de inquietante na espera
De sufocante na paciência
A espreita da calma
Beirando a loucura
É preciso andar a pé
Evitar a inércia
Descobrir-se sem razão

Há algo de amedrontador em seus olhos
De amargo nas suas palavras
A inevitável negação
Transbordando de sua boca
É preciso fechar os olhos
Evitar a realidade
Descobrir-se em ilusão

Há algo de nocivo nesta paz
De mentiroso nesta tranqüilidade
A verdade faz tocaia
Dorme nas fronteiras
É preciso fugir
Evitar o coração
Descobrir-se em solidão

Ass: Danilo Mendonça Martinho

Um comentário:

  1. Vazio e solidão não se completam, mas se confundem.

    Abraços

    ResponderExcluir