sábado, 16 de maio de 2009

“Sem Saber” (09/05/2009)




O céu as vezes me parece um capricho
Enfeitado de um véu branco
Cada vez mais espesso próximo de sua origem.
A estrela está imponente hoje
Não há quem venha refutar
Eu mesmo continuei em frente.
Espiei para trás com toda prudência.
Reparou-me por certo.
Diariamente testando limites,
Entre esse concreto e o infinito azul.
Hoje digno de exposição.
Quem vai assinar este?

Constato mais uma vez
A razão não é minha
Desta vez de um amigo
Não importa meus passos firmes
Minha mente decidida
Invariavelmente o que vejo
O inconsciente toma partido,
Antes de qualquer reação.

Odiaria ser só mais um
Mas é complicado ser livre
Transparecer teus princípios
Viver tuas verdades,
Abraçar teus sonhos.
É preciso muita concentração
E a distração suficiente
Para uma invariável inconsciente.

Ass: Danilo Mendonça Martinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário