domingo, 24 de maio de 2009

“Não Vou” (16/05/2009)




Vou ponderar contra teus olhos
Vou lhe definir pelos traços
Vou te imaginar em uma cadência
Vou te fazer em um verso
Vou te transformar em uma palavra
Tudo parecerá amor
Vou pintar teu quadro
Vou vender tua idéia
Vou propor turnê mundial
Vou arrebatar bilheterias
Vou vencer prêmios
Tudo com mais um romance
Vou perder a coragem
Vou perder a vontade
Vou finalmente hesitar
Por mais longe que vá
Vou esquecer na mesa
Vou começar a gaguejar
Vou deixar pra lá
As palavras mais bonitas
Negligenciadas propositalmente
Nada adianta ser poeta
Se vou me calar.

Ass: Danilo Mendonça Martinho

Um comentário: