domingo, 31 de maio de 2009

“Anjo Caído” (23/05/2009)




Não acreditava no que ouvia
Um dia imaginei que me destruiria
Vi então tudo que temia
Acontecer diante meu coração
A alguém que nada daquilo merecia
Paralisei enquanto lutava
Tentei por quadras infinitas
Uma frase de conforto
Tentei convencer do que não sabia
Todos meus esforços foram em vão
Um buraco abriu diante nossos pés
Nada pudemos fazer para escapar
Nunca antes me senti tão emudecido
Dividia culpa com a causa conhecida
Causa que não podia defender
Queria ter feito muito mais
Tomado lugar debaixo daquele fardo
Auxiliar aquele corpo cansado
Era uma luz que se apagava
Uma tristeza que doía sem fim
Algo destruído além de reparos
Era angústia, sofrimento e lágrimas
Todas em silêncio, bem guardadas
Mas juro que as ouvia
Senti em me afastar de tudo aquilo
Senti por ser humano
Por ter plena consciência
Que existe em mim essa capacidade
De provocar tamanha ferida em outrem
Quando me coloquei a pensar
Não sabia muito bem como dizer
...
Foi assistir um sonho morrer.

Ass: Danilo Mendonça Martinho

Um comentário: