segunda-feira, 20 de abril de 2009

"Adeus" (08/04/2009)




Minhas últimas memórias tinham um tom de melancolia
Como quem falava do que nunca se teve
Breves arrependimentos
Tragédias puramente pessoais

Minhas últimas palavras foram jogadas a uma multidão [indiferente
Sufocaram-se sem audiência
Assassinadas aos olhares alheios
Os argumentos bateram em retirada
Não valia a pena mais nenhuma nova discussão
Um olhar que finalmente se irritou
Uma alma que se afastou e guardou bem suas verdades.

Fora nos últimos suspiros que me libertei
Palavras acumuladas na história
algumas já vazias e pela metade
Um armário colocado a baixo
Papéis queimados que tomavam o ar de todo ambiente
A nocividade pesava, espessa a ponto de se enxergar
Só não pude prever que não sobreviveria
Entre todas as mentiras
Todas verdades evitadas
Todos gestos não feitos
Não sabia que estava aqui entre meus erros
Não sabia que tinha sido tão simples assim
Não foram as melhores frases para se guardar.

Nos últimos momentos
Levo comigo todas as lembranças
Nos meus olhos levo uma última história
e um fim.

Ass: Danilo Mendonça Martinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário