segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

"Segunda-Feira"(09/02/2009)





Foi uma angústia instalada no peito
Bloqueando todos gestos e ações
Foi lenta, dolorosa, quase sem importância.
Os afazeres perdendo o sentido
A mente se distraindo sem saber no que pensar
Estáticos, chocados, chorosos
Por vezes as lágrimas vinham antes das palavras
Por vezes só pudemos ficar em silêncio
Um abraço mais forte
Todos estavam precisando
Olhares que viam horizontes em vez de paredes
Risadas que foram soltas para espantar o vazio
E o dia passou e nada permaneceu
Como um planeta fora de órbita.
Como cometas brilhantes mudando de rumo.
A vida amuou-se diante o destino,
Os corpos se viram sem reação.
O que será do amanhã até preocupa,
Mas o que se sente hoje é....
É pior quando se trata dos seus queridos
Quando não está em seu poder
Os sentimentos flutuam
Procurando tua ordem.
Por alguns momentos você não quer saber
A alma perde forças de diferentes maneiras
Você só consegue olhar para mundo na esperança
Que ele gire de volta e mude de idéia
Ou que ele gire para mais longe daqui
A segunda foi longa, tensa, inexplicável
Angustiante, triste, emudecedora
Fria, cinzenta e comum
Não sei como ela segurou este fardo,
Honestamente não sei como consegue.


Ass: Danilo Mendonça Martinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário